MyCool investiga: Azealia Banks vs. Munchi – o barraco

Publicado originalmente em 03/10/2012 @ MyCool

Seja pra ganhar mídia, fazer média ou ser escroto, os artistas adoram um barraco pelas redes sociais da vida. E como os fãs são chegados numa novela, esse tipo de embate costuma gerar bastante repercussão – sejam eles entre artistas do mainstream ou não.

A birra da vez corresponde à semana passada, quando a mais nova hype do rap Azealia Banks e sua equipe foram irresponsáveis, gerando uma polêmica gigantesca com o produtor holandês Munchi. A maioria dos blogs daqui não tocou no assunto, enquanto veículos da mídia internacional distorceram os fatos. Como o MyCool é pratcament um Jorge Kajuru da blogosfera – sem rabo preso e sempre de pinto duro –, fomos atrás da verdade.

O lance é o seguinte: todos os singles lançados pela Azealia até agora são raps em que ela canta sobre faixas instrumentais de outros produtores, sem edições. 212, por exemplo, é simplesmente a faixa Float My Boat, de Lazy Jay, com os vocais da garota.

As 19 tracks presentes na mixtape Fantasea também seguem essa lógica: o produtor Diplo ajudou a selecionar músicas de diversos outros caras para que Banks rapeasse por cima. Muita gente tem chamado isso de samplear, quando na verdade samples são determinadas partes de uma track utilizadas em prol de uma nova criação. Não é o caso.

Ainda assim, nenhum problema ético por enquanto; a mixtape não foi comercializada, enquanto os singles lançados por Banks tiveram autorização mais os devidos créditos e remuneração aos produtores originais.

O problema inicia quando começam divulgações para o lançamento de um novo single de Azealia: Esta Noche, track presente em Fantasea. Esta Noche foi produzida há uns dois anos por Munchi, que não a lançou comercialmente por respeito a Montell Jordan, de quem tirou samples – agora sim – para compô-la. Quando Azealia usou Esta Noche em Fantasea, não houve polêmica. No entanto, quando anunciada como novo single, pra ser comercializada no iTunes, inclusive com capa pronta e tudo o mais e SEM o consentimento de Munchi, o bicho começou a pegar.

404

Munchi esperneou e não autorizou o lançamento. As gravadoras Polydor e Interscope, representantes de Banks, perceberam a cagada e tentaram negociar, oferecendo até 50 mil dólares e um pedido formal de desculpas. Munchi não aceitou, principalmente, pelo modo como a garota conduziu a situação, o culpando por emperrar o lançamento do single. O holandês permaneceu irredutível a qualquer proposta, alegando ter sido muito desrespeitado no episódio, e que sua integridade não estava à venda.

Bonito saber que no século XXI ainda tem artista que valoriza coisas como integridade e amor-próprio. O rapaz declarou que é normal no ramo as pessoas serem fodidas o tempo todo e não falarem nada por medo ou por grana, então é admirável também a sua coragem.

Quanto a Azealia, o som dela é bom pra caramba, o hype não é em vão e as tracks escolhidas pros seus raps são de alto nível. Porém, se revelou uma garotinha mimada e imatura [pra não dizer, como já foi dito, escrota]. Toda a estrutura milionária que gere sua carreira falhou, e o tiro saiu pela culatra. Porém, depois de algumas graninhas aqui e ali pra distorcer os fatos na mídia, Azealia e seu staff lançaram como single, no lugar de Esta Noche, Luxury – outra track de Fantasea, de autoria do produtor Machinedrum.

Assim, Munchi com seus valores, Azealia com o seu hype e Kajuru com seu pênis inabalável viveram felizes para sempre.

Moral da história:

* Para mais informações, leia o esclarecimento de Munchi aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s