Discos do ano – fIN

Publicado originalmente em 18/12/2012 @ MyCool

Produzido pelo produtor catalão John Talabot – que se apresentou no Sonar SP em 2012 e cujo nome verdadeiro desconhecemos –, fIN (Permanent Vacation, 2012) se trata de um daqueles discos de uma música eletrônica não tão orientada para as dancefloors – mas que nada impede que possa gerar hinos das pistas, pelo menos pra quem estiver louco da pedra.

Talabot, como qualquer artista talentoso que não é empurrado mercadologicamente goela abaixo da blogosfera [cofcoflanadelreycofcof], teve sua ascensão de forma progressiva e natural, colhendo um burburinho ali em 2009, um hitzinho acolá em 2010, e atingindo um puta de um status agora em 2012 – tudo graças a fIN.

O som do debute do barcelonense – que, podes crer, tem influência direta do Mediterrâneo – namora a música eletrônica experimental/IDM, o ambient e até um pouco de psicodelia, mas também não deixa de flertar com a house music/balearic/disco, trazendo em vários momentos – principalmente nos “hits” Destiny, Last Land e When The Past Was Present – uma boa dose de groovezinho-ensolarado-legal-pra-lounge-ou-pra-abrir-uma-pista. Só que, se o house e a disco não raramente estão associados a elementos tropicais – praia, palmeiras, piscina, gente rica e mulher pelada –, o tropicalismo promovido por Talabot é mais sombrio, denso, carregado em textura. O que temos em fIN não é uma Riviera Francesa ou uma piscina de luxo em uma mansão na California, mas sim uma selva, que por vezes pode te levar a territórios ásperos e desconhecidos.

Tudo em fIN carrega a imagem pantanosa da selva e, como toda selva que se preze, pode parecer hostil ou desconfortável pros desavisados. Aos ~desbravadores~, porém, é um convite bastante tentador, principalmente pelo fato de ser uma obra muito bem delineada, com começo meio e fIN [RISOS]. A introdução de 7 minutos, Depak Ine, deixa os sinais bastante claros – inclusive escancarando o imaginário em questão através de sons de sapos, macacos, corujas e insetos. Temos, portanto, um dos registros mais coesos e interessantes de 2012 – pelo menos pra quem tiver “coragem” e “estrada”. Só vê se não me esquece do repelente pra insetos, de um kit de primeiros socorros e, se possível, do Indiana Jones pra desbravar a bagaça.

Disco: fIN

Artista: John Talabot

Lançado em: 14 de fevereiro de 2012

Selo: Permanent Vacation

Melhores faixas: Depak Ine, Destiny, Missing You, Last Land, Estiu, When the Past Was Present e So Will Be Now

Quando não ouvir: Na hora de ajeitar as pelanca na academia.

Quando ouvir: Bastante adequado pra momentos de introspecção no quarto, na rua e também pra pirar com teus amigos doidões.

Pra quem gosta de: Lone, Caribou/Daphni, Bonobo, Burial, Yeasayer e Delorean.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s